Agenda sua consulta (66) 98447-7156

Blog

Bruxismo: diagnóstico, causas e consequências

Há dias e semanas tão longas e cansativas que tudo o que pensamos é chegar em casa e descansar… Onde nenhum mal pode nos atingir. Mas será essa uma máxima? Existe uma disfunção que acomete adultos e crianças PRINCIPALMENTE durante o sono: o bruxismo. Neste artigo, conheça mais sobre a condição, suas causas e consequências.

O bruxismo pode ser caracterizado como uma desordem funcional que se manifesta pelo involuntário ou semi voluntário ranger e apertar dos dentes. Ele é mais comum durante o sono (bruxismo do sono), mas também pode acontecer com o indivíduo acordado, como em situações de estresse (bruxismo de vigília).

O hábito de ranger e apertar os dentes pode provocar tanto o desgaste como o amolecimento da arcada dentária. Em longo prazo, a condição pode gerar até mesmo problemas na gengiva, nos ossos ou na articulação da mandíbula.

O que causa o bruxismo?

A disfunção não tem uma causa específica, mas estima-se que ela é igualmente comum em adultos homens e mulheres e que atinge, ainda, cerca de 15% do público infantil.

A condição pode estar associada tanto a fatores genéticos como também a situações de ansiedade, tensão e estresse psicológico vivenciado no dia a dia. Apesar de menos comum, ela também pode estar ligada a problemas físicos como o de oclusão ou até à dificuldade para fechar a boca corretamente.

Estima-se ainda que o nível de saúde geral (preparo físico, hábitos alimentares, estabilidade emocional, qualidade do sono) também pode interferir na ocorrência de bruxismo.

São consequências provocadas pela disfunção:

  • Desgaste que se inicia no esmalte do dente e pode afetar também a dentina;
  • Alta sensibilidade nos dentes;
  • Quebra de próteses dentárias ou das pontas dos dentes;
  • Dor na arcada dentária;
  • Dor e fadiga facial provocados pela pressão nos músculos maxilares;
  • Dor na articulação temporomandibular.

Outra consequência rotineira do bruxismo é a dor de cabeça. Isso porque a tensão gerada nos dentes pode causar isquemia e até necrose dos vasos que entram na raiz dentária, nervos e polpa dentária.

Como saber se eu estou com bruxismo?

Na grande maioria dos casos o indivíduo só sabe que possui bruxismo quando alguém que o viu dormir lhe conta; ou quando procura assistência odontológica e médica para diagnosticar o que está acontecendo a partir de sintomas que já se instalaram.

Além dos dentistas, o médico otorrino é um dos especialistas que também pode diagnosticar a condição. Isso porque um dos sintomas comuns associados ao bruxismo é o zumbido ou a dor no ouvido.

Há tratamento para o bruxismo?

Sim, mas vai depender da causa para o problema. Para evitar a ocorrência involuntária do fenômeno durante o sono, o uso um dispositivo feito sob medida nos dentes, na hora de dormir, é um dos métodos mais comuns.

Igualar a mordida e encontrar meios de relaxar, evitando a tensão do dia a dia, também são métodos associados.

 

Voltar

 

Compartilhe no WhatsApp