Agenda sua consulta (66) 98447-7156

Cirurgias

Adenoidectomia e Amigdalectomias

As amigdalas e adenoide são tecidos linfoides que se localizam na via aérea superior e que fazem parte do sistema imune. A cirurgia de adenoide é chamada adenoidectomia e da amigdala, amigdalectomia.

Indicações:

  • Obstrução respiratória: é uma indicação muito comum em crianças e acontece quando o aumento destes tecidos gera obstrução respiratória. Os principais sintomas são respiração oral, roncos, sono agitado e inquieto, bruxismo, criança excessivamente agitada durante o dia, baixa capacidade de concentração e baixo rendimento escolar.
  • Dificuldade alimentar: pelo aumento do tamanho podem existir dificuldades alimentares como engasgos, dificuldade para alimentos sólidos e preferencia por líquidos, o que pode comprometer o ganho de peso da criança.
  • Amigdalites de repetição: para os casos de 7 infecções em um único ano, ou 5 infecções ao ano por dois anos consecutivos, ou 3 infecções ao ano por três anos consecutivos.
  • Abscesso periamigdaliano: é uma complicação da amigdalite com risco de recorrência.
  • Sinusites e otites de repetição.
  • Caseum: são formados por restos de alimentos que se aderem aos pequenos orifícios das amigdalas e ali se decompõem. Podem gerar incômodo e mau hálito.
  • Aumento de volume unilateral: devido à possibilidade de malignidade.

Ato cirúrgico:

A cirurgia é realizada sob anestesia geral em hospital com toda a estrutura necessária. O paciente dorme e é acompanhado do início ao fim pelo médico anestesista. Não há dor ou lembrança do procedimento cirúrgico. O procedimento é realizado através da boca, não existindo cicatrizes na pele. Após a remoção das amigdalas e adenoide é feita a cauterização e pontos muitas vezes não são necessários. A alta hospitalar costuma ocorrer no mesmo dia, ou no dia subsequente ao procedimento.

Pós operatório

  • Dor: costuma ser intensa, principalmente em adultos. Tende a durar até o décimo dia de pós operatório e é controlada com medicações específicas.
  • Mau hálito: comum na primeira semana.
  • Náusea e vômito: Durante o procedimento cirúrgico é comum que um pouco de sangue seja engolido. Isso gera irritação no estômago e podem ocorrer vômitos com sangue, o que não deve gerar preocupação.
  • Infecção: pouco frequente. Não há indicação do uso rotineiro de antibiótico pós operatório.
  • Sangramento:  É pouco frequente, porém representa o maior problema do pós operatório. Costuma ser bem controlado com gargarejo com água gelada, entretanto em alguns raros casos precisam retornar ao centro cirúrgico para cauterização do vaso sangrante.
  • Alimentação: Líquidos e pastosos na primeira semana. Alimentos duros e quentes devem ser evitados por 15 dias.
  • Retorno às atividades: Retorno à escola ou trabalho ocorrem com 10 a 15 dias. Atividades físicas devem ser evitadas pelo período de 30 dias.

Adenoide e amígdala crescem novamente?

As amígdalas após removidas não voltam a crescer, entretanto a adenoide pode crescer novamente. Este fato é mais frequente nas crianças com problemas alérgicos, com infecções virais de repetição, com história de refluxo ou quando operadas precocemente. O fato da adenoide poder crescer novamente não justifica o adiamento do procedimento cirúrgico.

Compartilhe no WhatsApp